O seu Portal de notícia.

Quinta, 21 de outubro de 2021
MENU

Policial

PF cumpre mandado de busca e apreensão na casa de suspeito de cometer abuso e exploração sexual infantil, em Belém

Operação deflagrada nesta quarta (29) é desdobramento de investigações que combatem esse tipo de crime.

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos na residência de um investigado por crimes relacionados ao abuso e exploração sexual infantil, na manhã desta quarta-feira (29) pela Polícia Federal, em Belém.

A operação chamada de “Samburá” é desdobramento da operação “Caipora 2”, que já havia prendido em flagrante outro investigado por crimes de estupro de vulnerável, produção, armazenamento e compartilhamento de pornografia infantil.

Se confirmada a hipótese criminal, o investigado pode responder pelos crimes de estupro de vulnerável (art. 217-A, CP) previsto no código penal e pelos crimes de produção (art. 240 do ECA) e armazenamento (art. 241-B do ECA) de pornografia infantil previstos no estatuto da criança e do adolescente. Esses crimes possuem penas máximas que, se somadas, podem chegar a 27 anos de prisão.

Com as ações deflagradas nesta quarta-feira, em se tratando de combate à exploração sexual infantil em 2021, o Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos (GRCC) da Superintendência da PF cumpriu sete mandados de busca e apreensão nas cidades de Baião, Moju, Vigia, Ananindeua e Belém; sete mandados de quebra de dados telemáticos, duas prisões em flagrante, e uma prisão preventiva, além da identificação e resgate de quatro vítimas vulneráveis abusadas sexualmente.

As investigações seguem em andamento.

Denúncias de qualquer forma de violência praticada contra crianças e adolescentes podem ser feitas à Polícia Federal pelo e-mail cor.srpa@pf.gov.br ou no telefone (91) 3214-8000.

 
 

Fonte/Créditos: G1 Pará

Créditos (Imagem de capa): Se confirmada a hipótese criminal, investigado pode pegar até 27 anos de prisão — Foto: Divulgação/Polícia Federal

Comentários:

Publicidade
Publicidade

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível!