O seu Portal de notícia.

Domingo, 22 de maio de 2022
MENU

Geral

Acidente de trânsito envolvendo homens jovens foi a principal causa de internação no Metropolitano em 2021

Acidente de trânsito envolvendo homens jovens foi a principal causa de internação no Metropolitano em 2021

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um levantamento realizado pelo Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), revelou que das 7.758 internações gerais em 2021, 2.690 foram vítimas de acidentes de trânsito, o que corresponde a 34.67% do total de internações.

O perfil dos pacientes internados em decorrência de acidentes de trânsito é formado, principalmente, por jovens, entre 20 e 39 anos, do sexo masculino. Contudo, crianças e adolescentes, de um a 14 anos de idade, também aparecem na lista.

Segundo a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), de janeiro a julho em 2021, o número de internações de motociclistas bateu recorde histórico no Brasil, alcançando 71.344 casos graves e que exigiram hospitalização do motociclista.

Somente no ano passado, o Sistema Único de Saúde (SUS) desembolsou cerca de R$ 100 milhões para tratar apenas motociclistas traumatizados. Após a alta do paciente, dependendo das sequelas, o custo também se torna alto para as famílias.

Em campanha anual da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, especialidade que normalmente atende os acidentados nas urgências e emergências, a entidade reforça que o tempo de recuperação causa prejuízos financeiros aos familiares, já que a maioria se trata de homens em idade ativa de atividade laboral e ficam meses sem ter condições de retomar o trabalho.

No Hospital Metropolitano, o custo médio de cada alta, independentemente, do motivo da internação, é de cerca de 21 mil reais. O dado toma como base a média de dias de internação dos pacientes, que varia entre oito e 18 dias. Em caso mais graves e complexos, em que esse período é ampliado, o custo é ainda maior.

“A gravidade do quadro de cada paciente varia bastante, mas, geralmente, são jovens que têm plena atividade social, trabalham, estudam e um único acidente pode mudar tudo e deixar marcas para a vida toda”, afirma a médica e diretora técnica do HMUE, Renata Coutinho..

Fonte/Créditos: G1 Pará

Créditos (Imagem de capa): Acidente de trânsito envolvendo homens jovens foi a principal causa de internação no Metropolitano em 2021

Comentários:

Publicidade
Publicidade

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível!